Arquivo do mês: dezembro 2010

Recado na porta

Caros amigos, porque estamos no Natal, aí vai um poema com as marcas do Cristo. Ótimas festas aos que creem, aos que não, aos que assim, assado. Abraço a todos. Osmar Casagrande Dona Tristeza, bom dia, hoje não estou disponível. … Continuar lendo

Publicado em Poesia | Deixe um comentário

Veludo

o anzol macio dos teus olhos continua a alfinetar a infinita dureza de meu coração — pesponto de seda após a picada.

Publicado em Poesia | 1 Comentário

Espólio

Está bem, fim de caso eu aceito. Mas como fazer partilha de bens? O bem que me resta nos noves-fora do nosso caso não é partilhável. Como posso devolver a ternura que bebi de você? Como poderei ter de volta … Continuar lendo

Galeria | Deixe um comentário

Beijo

Sentir a poesia goela abaixo com tamanho, profundidade, textura, cor e sabor. Línguas e salivas se encontram, se entrosam, engrolam sons inaudíveis e lascivas argumentações. Sentir a poesia em versos soltos presos em nossas bocas úmidas, enlevadas nos toques tímidos, … Continuar lendo

Publicado em Poesia | Deixe um comentário

Honra ao Mérito

Fui agraciado com uma honraria, coisa rara, nos dias que correm (aliás, não correm, voam!). Mas o importante é que, quanto mais rara, tão mais agradável recebê-la. Não sou dado a honrarias, títulos e que tais, mas desta vez, realmente … Continuar lendo

Publicado em Artigo | 1 Comentário