Arquivo do mês: novembro 2010

Pergaminho

Pergaminho     O álibi da juventude, já não o tenho; no mapa das costelas trago o trapo esticado da miséria enquanto alucinado farejo o ar fétido em busca de um qualquer resquício de pó de esperança.   O que … Continuar lendo

Publicado em Poesia | Deixe um comentário

Caminhada

Caros amigos, continuando com a série “Velhice”, eis “Caminhada”. Caminhamos cotidianamente o chão de brumas ladeados pela aleia do tempo onde os anos são torres que sustentam os moirões dos meses os quais sustentam os travessões das semanas que sustentam … Continuar lendo

Publicado em Poesia, Sem categoria | Deixe um comentário

Olá, mundo!

Welcome to WordPress.com. This is your first post. Edit or delete it and start blogging!

Publicado em Sem categoria | 1 Comentário