Arquivo do mês: maio 2010

Entrevisto

Entrevisto O impermeável não contémo permissivo sorriso que me adentra.Desde a tua boca fresca,ele me vem molhado e ácido,a corroer vontades de ferro,a entreabrir impermeáveis,permeáveis tecidos,suaves,tecidos nos entremeiosdas sensações à flor da pele.A flor que se assentano escondido do teu … Continuar lendo

Publicado em Poesia | Deixe um comentário

Exangue

Exangue nem cinzas, nem chamas,nem registro qualquerda proibida sinergia;nem um só resquício,nem mesmo uma paródia,uma anedota,um qualquer traço de vida.nada.nem mesmo lembrança persistede tanta impossível ternura,da glória luminosa da completude,do lago de carinhoem que afoguei-me na terra do nunca.

Publicado em Poesia | 1 Comentário

Antítese

Antítese Por tanto buscar e não tocar; por tanto ansiar e não satisfazer; por tanto seguir e não alcançar, perdi a suavidade do toque que não senti; perdi o gosto da delícia que não gozei; perdi a fé que me … Continuar lendo

Publicado em Poesia | Deixe um comentário