Arquivo do mês: novembro 2008

Delírio

DELÍRIO   Um sonri-sol dissolve-se no meu devaneio químico: águas da alma na efervescência do êxtase solitário. Anúncios

Publicado em Poesia | 1 Comentário

PROSTÍBULO

PROSTÍBULO   Noturnas peregrinações aos tugúrios das almas pútridas, carcomidas, desgatadas no ofício de dar corpo e vida ao vício nosso de cada dia desencadeiam  o giro de girassóis noturnos, embebedados nas luzes tantas de neón. Gritos e urros na … Continuar lendo

Publicado em Poesia | 2 Comentários