Arquivo do mês: setembro 2007

Poesia

Caríssimos, estou preparando-me para viajar à cidade de Bento Gonçalves (RS), para participar do XV Congresso Brasileiro de Poesia. Durante toda a semana compreendida entre 01 e 06 de outubro acontecerão encontros diversos, sempre em torno da poesia. Como estou … Continuar lendo

Publicado em crônica | Deixe um comentário

Interiores

  Daria — de bom grado — o resto todo da vida em troca de um raio de sol — desses diáfanos que, de tão claros, se fazem quase imperceptíveis.   Quer esse solitário raio adentrasse por uma fresta de … Continuar lendo

Publicado em Poesia | 2 Comentários

COMENTÁRIOS

  Caros amigos e visitantes, não sei porque razão ninguém consegue postar comentários no Nave da Poesia. Na formatação, deixei em aberto a possibilidade de todos colocarem suas opiniões em qualquer parte do blog, mas há algum problema no sistema que … Continuar lendo

Publicado em Sem categoria | Deixe um comentário

Prima flor

  Porque é Primavera e todas as flores insistem em desabrochar suas vontades loucas, suas cores, úteros plenos, — fontes de amores que se crestam com o tempo—, também em meu peito há um movimento louco, inusitado, de início insuspeito e de … Continuar lendo

Publicado em Poesia | Deixe um comentário

Camisa de força

  Metade de mim te adula, a outra, acidula; metade de mim te venera, a outra, degenera; metade de mim te anima, a outra, abomina; metade de mim te deseja, a outra despeja; metade de mim te quer, a outra te expele; metade de … Continuar lendo

Publicado em Poesia | Deixe um comentário

Delonga

Perdoem a ausência, mas o coração está fechado para balanço. Recebi anotações de débitos de um credor, uns tantos créditos pagos a mais de um amor, de modos que já não sei o que faço com esse balancete que não fecha. Ao … Continuar lendo

Publicado em crônica | Deixe um comentário

Caminho do céu

    Eu descobri o caminho que leva ao céu… enveredei por ele atraído por um anjo e descobri o caminho maravilhoso e mágico: para lá chegar é necessário perder-se (sublime dicotomia das deidades). Perdi-me. E nesse perder-me, encontrei e galguei colinas de … Continuar lendo

Publicado em Poesia | 4 Comentários